Quinta-Feira, 02 de julho de 2020 Nossa história      

Notícias

PLANO DE CONTINGÊNCIA DA ATENÇÃO BÁSICA – COVID-19

ORIENTAÇÕES SOBRE O ATENDIMENTO FRENTE À PANDEMIA DE CORONAVÍRUS - COVID-19 PARA A ATENÇÃO BÁSICA

Data de Publicação: 30/04/2020

PLANO DE CONTINGÊNCIA DA ATENÇÃO BÁSICA – COVID-19

ORIENTAÇÕES SOBRE O ATENDIMENTO FRENTE À PANDEMIA DE CORONAVÍRUS - COVID-19 PARA A ATENÇÃO BÁSICA

As medidas são válidas enquanto permanecer a emergência, em Decreto nº020/2020, de 17 de março de 2020, que dispõe sobre as medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo novo coronavirus COVID-19 no âmbito municipal e dá outras providências.  As orientações dividem-se em itens relacionados tanto aos cuidados ambientais quanto aos cuidados envolvendo o fluxo e o atendimento de pacientes pelos profissionais no âmbito da Atenção Básica do município de Queimada Nova, PI.

 

Procure sempre os materiais mais atuais nas mídias oficiais do Ministério da saúde ou na Biblioteca da Atenção Básica da FMS de Teresina pelo link www.bit.ly/dabcoronavirus, ou pelo portal do Ministério da Saúde, www.coronavirus.saude.gov.br/, em caso de dúvidas pesquise por “corona” no seu navegador.

DEFINIÇÕES DE CASOS OPERACIONAIS

A definição de caso suspeito de COVID-19 está em constante atualização devido à dinâmica da epidemia. Mantenha-se informado da definição mais atualizada acessando os sites mencionados acima.

1. CASO SUSPEITO/ PROVÁVEL DE INFECÇÃO (COVID-19)  

Situação 1 (VIAJANTE): pessoa que apresente febre (temperatura a partir de ≥ 37,8°C) E pelo menos um dos sinais ou sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia) E com histórico de viagem para país com transmissão sustentada OU área com transmissão local nos últimos 14 dias; 

OU 

Situação 2 (CONTATO PRÓXIMO): Pessoa que apresente febre (temperatura a partir de ≥ 37,8°C) OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia) E histórico de contato com caso suspeito OU confirmado para COVID-19, nos últimos 14 dias; 

 

Situação 3 (CONTATO PRÓXIMO): Pessoa que manteve contato domiciliar com caso confirmado por COVID-19 nos últimos 14 dias E que apresente febre (temperatura a partir de ≥ 37,8°C) OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia).  Nesta situação é importante observar a presença de outros sinais e sintomas como: fadiga, mialgia/artralgia, dor de cabeça, calafrios, manchas vermelhas pelo corpo, gânglios linfáticos aumentados, diarreia, náusea, vômito, desidratação e inapetência.

2. CASO CONFIRMADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS (COVID-19)

2.1 LABORATORIAL: Caso suspeito ou provável com resultado positivo em RT-PCR em tempo real, pelo protocolo Charité. 

2.2 CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: Caso suspeito ou provável com histórico de contato próximo ou domiciliar com caso confirmado laboratorialmente por COVID-19, que apresente febre (temperatura a partir de ≥ 37,8°C) OU pelo menos um dos sinais ou sintomas respiratórios, nos últimos 14 dias após o contato, e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica. 

ORIENTAÇÕES PARA AS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA DE COVID-19

Toda Unidade Básica de Saúde (UBS) deve ter um espaço destinado exclusivamente para os pacientes com sintomas respiratórios;

1. Garantir vínculo do usuário às UBS para evitar aglomerações em Hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA); 

2. Afixar na UBS informativo com a indicação de uso de máscara por todo paciente sintomático respiratório (febre, tosse e falta de ar) - os cartazes devem ser impressos, em papel A4, pela UBS, disponibilizados na biblioteca virtual; 

3. Organizar progressivamente até 19 de março de 2020 (quinta-feira) a agenda médica e de enfermagem chegando a garantir que 100% das consultas médicas e de enfermagem estejam disponíveis para atendimento em demanda espontânea.

Comunicar e orientar claramente a população os motivos do cancelamento das consultas eletivas. Recomendar fortemente aos usuários habituais das UBS que só procurem o serviço em casos de doenças agudas ou crônicas descompensadas que necessitam de consulta imediata; usuários habituais das UBS que só procurem o serviço em casos de doenças agudas ou crônicas descompensadas que necessitam de consulta imediata;  

4. Suspender atendimentos odontológicos agendados e de demanda espontânea, com exceção das situações comprovadamente urgentes;

5. Suspender atendimentos por grupos de atendimentos em dias pré-determinados (HIPERDIA, gestantes, crianças e idosos), bem como agendamentos futuros para evitar aglomerações de pacientes mais vulneráveis ao coronavírus, devendo distribuir esses atendimentos no decorrer da semana e por horários;

6. Não programar nenhum tipo de atividade coletiva que possa formar aglomerações;  

7. As receitas para medicamentos com a expressão de “uso contínuo” serão articuladas através dos ACSS e pessoal da enfermagem. Medicamentos sujeitos a controle especial e antimicrobianos permanecem seguindo a legislação específica.  

8. Elaborar escala de entrada e saída dos profissionais médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem, auxiliar de saúde bucal, SAME e farmácia, visando a permanência de pelo menos um profissional de cada uma dessas categorias, durante todo o expediente de funcionamento da UBS, garantindo atendimento continuado das 08 às 17 horas.

9. O número de pacientes atendidos por profissional será até o limite da carga horária do servidor;  

10. Manter acessível e de fácil visualização o fluxograma para casos suspeitos de Covid-19 na Atenção Básica; 

11. Atender toda a demanda espontânea sem necessidade de comprovação de território (cartão da família) e facilitar o atendimento apenas com o cartão do SUS ou CPF (atender mesmo sem a apresentação do cartão do SUS ou CPF, bastando o servidor lotado na recepção buscar no e-SUS AB com os dados: nome do paciente, nome da mãe e data de nascimento); 

12. Suspender as atividades dos NASF e Polos de Academias em Saúde;   

13. Os Agentes Comunitários de Saúde manterão suas atividades nas UBS, conforme programação já existente. As visitas domiciliares a pacientes com síndrome gripal deverão ser evitadas, exceto quando definidas pela equipe de saúde da família seguindo do Ministério da Saúde (www.bit.ly/dabcoronavirus, ou pesquisando por “corona”, na Biblioteca Virtual da AB) e utilizando os EPI’s. As demais visitas domiciliares deverão ser mantidas, com o enfoque em atualizar a população sobre o acesso aos serviços de saúde definidos nesse Plano de Contingência;

14. Seguir o Fluxo de Atenção Primária à Saúde, incluindo os profissionais da odontologia (dentista e auxiliar de saúde bucal) na triagem e acolhimento, disponível na biblioteca virtual;  

15. Todas as atividades das ESF relacionadas ao alcance de metas de cadastramento e de desempenho estão suspensas enquanto durar o Plano de Contingência de enfrentamento ao coronavírus;  

16. Manter em funcionamento a recepção, farmácia, sala de procedimentos, sala de coleta de exames laboratoriais e sala de vacina; 

17. Sala de nebulização manterá em funcionamento em local exclusivo, com a janela aberta, com ventiladores e/ou ar condicionados desligados e porta fechada;  

18. Estão autorizadas reuniões técnicas de profissionais e trabalhadores de saúde com as equipes técnicas do SMS (Sistema Municipal de Saúde) quando se tratar de ações voltadas ao enfrentamento do coronavírus;

Orientações para atendimento de casos suspeitos - conforme critérios atualizados definidos pela Vigilância Epidemiológica:

1. Fornecer máscara cirúrgica na recepção para qualquer paciente com sintoma respiratório - mesmo sem histórico de viagem ou suspeita de COVID-19; 

2. Encaminhar imediatamente esse paciente para a sala de atendimento de pacientes com sintomas respiratórios - quando indisponível, buscar lugar externo, se condições climáticas permitirem e explicar ao paciente o porquê ele está sendo isolado dos demais. O acompanhante, se houver, deve permanecer na sala de espera da Unidade; 

3. Priorizar o atendimento de pacientes com sintomas respiratórios. Dentre esses, priorizar o atendimento de idosos; 

4. Atender pacientes com sintomas respiratórios em salas arejadas com janela aberta, porta fechada e com ar condicionado ou ventilador desligado; 

5. Ao ser confirmado caso suspeito - mediante critérios da Vigilância Epidemiológica

  • Avaliar nível de gravidade, conforme fluxograma, para definir se o paciente tem indicação de isolamento domiciliar ou de encaminhamento para outro nível de 
  • Fornecer atestado médico de 14 dias a contar do início dos sintomas, colocando o CID10 B34.9; 
  • Registrar o atendimento no e-SUS AB com o CID B34.9;
  • Higienizar as mãos com água e sabonete líquido ou utilizar álcool em gel (preparação alcoólica) nos cinco momentos preconizados pela OMS.
  • Os momentos preconizados pela OMS são:
  • Antes do contato com o paciente; 
  • Antes da realização de procedimento;
  • Após risco de exposição a fluidos biológicos;
  • Após contato com o paciente e;
  • Após contato com áreas próximas ao paciente.

 

  • Realizar limpeza e desinfecção de equipamentos utilizados para avaliação do paciente;
  • Realizar limpeza e desinfecção de superfícies com Álcool 70% ou desinfetante padronizado.

Orientações aos profissionais no atendimento a pacientes suspeitos / com sintomas respiratórios:

1. Para Médicos, Enfermeiros e auxiliares/técnicos de enfermagem e profissionais do NASF/Academia da Saúde/Consultório na Rua: 

  • Utilizar máscara cirúrgica, caso o paciente seja caso suspeito ou possua sintomas respiratórios;
  • Higienizar as mãos com água e sabonete líquido ou utilizar álcool em gel (preparação alcoólica) nos cinco momentos preconizados pela OMS.
  • O uso da máscara N95/PFF2 somente está indicada nos procedimentos que podem gerar aerossol (como coleta de material biológico, broncoscopia, aspiração de paciente intubado, entre outros), os quais geralmente não são realizados por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem em UBS. A máscara N95/PFF2 deve ser avaliada quanto à sua integridade, podendo ser reutilizada caso não haja sujidade, dobras e umidade. Deve ser acondicionada em envelope de papel e não pode ser dobrada, para manter seu efeito protetor.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca;
  • Evitar contato com distância inferior a 1 metro; 

2. Para Dentistas/Auxiliares de Saúde Bucal:  

  • Não realizar procedimentos indutores de aerossóis;
  • Higienizar as mãos com água e sabonete ou utilizar álcool em gel nos cinco momentos preconizados pela OMS;
  • Evitar tocar os próprios olhos, nariz e boca;
  • Não atender pacientes com síndrome gripal (com febre, acompanhada de tosse e/ou dor de garganta e pelo menos um dos sintomas: mialgia, cefaléia, artralgia, dispnéia conjuntivite, mal estar geral e perda do apetite).
  • Evitar contato com distância inferior a 1 metro;
  • Realizar os atendimentos dos casos de urgência utilizando todos os EPIs de uso odontológico e, se for necessário realizar procedimentos indutores de aerossóis, encaminhar ao hospital de urgência mais próximo.
  • O uso da máscara N95/PFF2 está indicada nos procedimentos que podem gerar aerossol, em casos de urgência. A máscara N95/PFF2 deve ser avaliada quanto à sua integridade, podendo ser reutilizada caso não haja sujidade, dobras e umidade. Deve ser acondicionada em envelope de papel e não pode ser dobrada, para manter seu efeito protetor.

3. Para Agentes comunitários de saúde e Agentes de combate a endemias:

  • Em caso de contato com pacientes suspeitos ou com sintomas respiratórios, utilizar máscara cirúrgica;
  • Evitar contato com distância inferior a 1 metro;
  • Utilizar luvas de procedimento se tiver contato com itens de uso pessoal dos pacientes.
  • Higienizar as mãos com água e sabonete líquido ou preparação alcoólica nos cinco momentos preconizados pela OMS. 

 4. Para Administrativos/ Servidores que fazem escuta dos usuários na recepção/Agente de Portaria/ Posso Ajudar/ Projeto Acolher: 

  • Em caso de contato com pacientes suspeitos ou com sintomas respiratórios, utilizar máscara cirúrgica;
  • Evitar contato com distância inferior a 1 metro; 

 5. Para profissionais de limpeza:

  • Devem utilizar máscara cirúrgica e luvas de procedimento em caso de atendimento de caso suspeito na Unidade;
  • Devem proceder higienização de mãos frequente com álcool gel ou água e sabonete. 

6. Orientações para o isolamento domiciliar dos pacientes: 

  • Avaliar se paciente tem condições de seguir as orientações de isolamento domiciliar;
  • Orientar que, no período estabelecido, o paciente deve permanecer em casa, de preferência restrito a um quarto e com o mínimo contato interpessoal possível, em especial com idosos;
  • Eleger contato próximo que monitore o paciente, principalmente no caso de idosos;
  • Escolher quarto bem ventilado e orientar que o paciente fique a maior parte do tempo nesse quarto, saindo apenas em casos excepcionais;
  • Instalar no local uma lixeira com saco de lixo / sacola para descarte de lenços;
  • Utilizar máscara em locais compartilhados com outras pessoas, como cozinha e sala e, quando sem máscara cobrir a boca com lenço ao tossir e espirrar. Também pode-se utilizar parte interna do braço para cobrir a boca. Higienizar as mãos com frequência.
  • Não dividir talheres, copos, alimentos, chimarrão, toalhas com outras pessoas;
  • Utilizar um banheiro isolado, se possível; caso não seja possível, lavar frequentemente o banheiro da casa com água sanitária;
  • Desinfetar as superfícies de alto toque (toque frequente) com álcool 70% ou água sanitária;
  • Não receber visitas no período nem visitar especialmente idosos;
  • Sair de casa somente em casos de extrema necessidade e SEMPRE de máscara, não frequentar em hipótese alguma locais com aglomerações como shoppings, igrejas, estádios, etc.
  • Aguardar e estar atendo aos resultados de exames.
  • Orientar sinais de alerta para reavaliação, devendo procurar o serviço de saúde mais próximo de sua residência;
  • Verificar demais orientações disponíveis na biblioteca virtual;

ORIENTAÇÕES OFICIAIS:

DETECÇÃO E NOTIFICAÇÃO

 É um evento de notificação compulsória IMEDIATA (em até 24 horas a partir da suspeita clínica). A notificação deve ser realizada pelo profissional de saúde ou pelo serviço que prestar o primeiro atendimento ao paciente, pelo meio mais rápido disponível, às autoridades de saúde das Secretarias Municipais, Estaduais e à Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. e Resolução SES/MG Nº 6.532, de 05 de dezembro de 2018.

Notifique E-SUS VE os casos de síndrome gripal suspeita de COVID19.

Notifique CIEVS – PI – (86) 3216–3606 Plantão - 99466- 4030 cievs@saude.pi.gov.br,os casos de SRAG.

 

MEDIDAS DE RESPOSTA AO COVID-19.

Estrutura Necessária do Município para lidar com situações de emergência em doença de transmissão respiratória:

✓ Vigilância Epidemiológica

✓ Vigilância Sanitária

✓ Laboratório

✓ Assistência

✓ Comunicação

 

São necessários os seguintes recursos materiais e humanos para o enfrentamento do COVID 19:

  • Testes rápidos para detecção de COVID 19
  • Torpedos de O2;
  • Kits de máscara de venture;
  • Cateter de O2 tipo óculos;
  • Tensiometros e esfgmomanômetro;
  • Termômetro de aproximação (Termovisor);
  • Abaixadores de língua (descartáveis);
  • Oxímetro;
  • Avental impermeável descartável;
  • Lanterna;
  • Lixeira exclusiva para coleta do lixo infectante;
  • Rampe exclusivo para coleta da roupa;
  • Medicamentos para assistência ao paciente no enfrentamento do COVID 19

 

SÃO NECESSÁRIOS OS SEGUINTES EPIS:

  • Máscaras N95/PFF2;
  • Máscaras cirúrgicas;
  • Capote;
  • Gorro;
  • Luvas de procedimentos;
  • Óculos.
  • Viseira Protetora de face
  • Propé

 

SÃO NECESSÁRIOS OS SEGUINTES CONTRATAÇÃO DE RECURSOS HUMANO:

  • Médico;
  • Enfermeiros;
  • Técnicos de Enfermagem;
  • Fisioterapeutas;
  • Profissionais em geral da área de saúde conforme a necessidade para desempenho da função;

SÃO NECESSÁRIOS OS SEGUINTES MATERIAIS PARA COMUNICAÇÃO:

  • Banner
  • Folder
  • Cartaz
  • Faixas
  • Adesivos

 

ORIENTAÇÕES OFICIAIS:

 

Queimada Nova/PI, 19 de março de 2020

 


MARIA NAZARÉ COELHO CARVALHO
Secretária Municipal de Saúde e Saneamento